Os riscos de usar a tabelinha para não engravidar

A tabelinha é um dos métodos mais antigos de prevenir a gravidez. Assim que os médicos descobriram como funciona o ciclo reprodutivo feminino, prevenir a gravidez com base nas datas do ciclo menstrual é um dos métodos mais populares entre as mulheres. Ele tem dois lados. Um deles é ajudar a mulher que deseja engravidar, focando as relações sexuais em seus dias férteis, ou as evitar para não engravidar. Mas não é considerado um método contraceptivo seguro.

Por que a tabelinha não é segura?

A tabelinha é focada na liberação do óvulo pelo útero, que acontece geralmente o 14 dia do ciclo. Contudo, essa data é variável. Em um ciclo menstrual perfeito, a tabelinha considera os três dias antes e depois do dia fértil os mais arriscados para ter relação. Essa informação vem do esperma, capaz de sobreviver cerca de três dias fora do corpo masculino ainda vivo. Mesmo que sua relação sexual tenha sido na terça, se seu dia fértil for na sexta, ainda há chances de gravidez com sexo sem camisinha.

Os riscos existem porque são raros os ciclos perfeitos. O corpo pode liberar o óvulo bem antes ou bem depois. Mesmo em mulheres com uma tabelinha controlada e sempre menstruando na mesma data, o risco da tabela não dar certo é enorme! Há diversos casos de gravidez porque a menstruação, mesmo regulada, não ocorreu antes como o desejado. O ideal seria um acompanhamento do ciclo de ao menos três meses e mesmo assim, com falhas. O uso da tabelinha também é comumente alterado se você usou, mesmo que apenas uma vez, um contraceptivo oral ou injetável ou ainda em adesivo. Se usar a tabelinha antiga, os riscos são maiores ainda.

Há hoje no mercado diversos métodos seguros contra a gravidez. O mais conhecido é a pílula contraceptiva, devendo ser ingerida todos os dias no mesmo horário. Há ainda o DIU sem e com hormônio, o diafragma, o anel vaginal e a famosa caminha, vendida em qualquer farmácia ou distribuída gratuitamente. Em casos de casais com mais filhos, uma boa sugestão é a vasectomia para os homens ou a ligação de trompas para as mulheres. Nelas, a cirurgia é feita depois do parto e diversos planos de saúde cobrem. Neles, a vasectomia é um procedimento simples, com alta no mesmo dia.tabelinha para prevenir a gravidez

Outros métodos que não são seguros para prevenir a gravidez

Coito interrompido – remover o pênis para uma ejaculação fora é também popular, mas não ajuda em muita coisa. Na lubrificação masculina, eliminada em quase todo o processo sexual, há espermas em pequena quantidade, mas presentes, e eles podem penetrar com facilidade durante o ato. O ideal é colocar a camisinha assim que começa o ato.

Pílula do dia seguinte – mesmo sendo eficiente, ela não é tanto assim a ponto de ser a sua única forma de confiança para não engravidar. Quanto mais distante fica a ingestão do medicamento após o ato, mais risco. E mesmo tomando nas primeiras horas, há cerca de 90% de chance. A margem de 10% é enorme, não? Ela também é uma bomba hormonal, desregulando o ciclo na maior parte das vezes.


Este site lhe foi útil? Clique no G+1. É muito importante pra nós. Obrigado!


Quer um Cartão de Crédito com limite de até R$:1200,00 para comprar medicamentos e produtos de higiene podendo dividir em até 5x s/Juros?

Cartão de Crédito MasterCard Farmácias Pague Menos
Cartão de Crédito VISA Farmácias Pague Menos

 

Compartilhe com seus amigos...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Deixe um comentário